Avançar para o conteúdo principal

Livros que não fogem à realidade

Esta semana publiquei uma foto com os últimos livros que comprei para o filhote na Com Alma e sugeriram-me uma partilha sobre estes livros que se enquadram em livros de inspiração Montessori.


Os livros e a existência de um cantinho de leitura segundo Montessori são muito importantes, sendo uma das áreas que se sugere que exista em casa, permitindo à criança que seja ela a escolher livremente os livros que pretende folhear em cada momento. Num cantinho de leitura Montessori, não deve haver um número demasiado elevado de livros disponíveis, devendo antes do adulto preparado optar por fazer uma rotatividade dos livros num determinado período (uma semana, livros associados com as estações do ano ou com efemérides, por exemplo). Conforme podemos ler no blog Mindful Montessori sobre o cantinho de leitura de inspiração Montessori: "Maria Montessori atribuía uma grande importância ao contacto das crianças com os livros, e à aprendizagem precoce da leitura, de um modo natural e sem pressões. O canto da leitura deve, por isso, ser pensado de forma a ser prático, por um lado, e atrativo, por outro lado. Deve ser um espaço calmo na casa ou na escola, que convide à exploração dos livros". Outro pormenor importante a ter em conta num cantinho de leitura de inspiração Montessori é que, nos primeiros anos, se devem evitar os livros que não espelhem a realidade. Pelo menos até aos seis anos, devem evitar-se os livros em que surja demasiada fantasia e animais falantes, por exemplo, para permitir à criança a construção do seu mundo e do conhecimento da realidade que pode encontrar todos os dias.

A pensar no cantinho de leitura do meu filhote que, nesta fase, se encontra no quarto dele, tenho vindo a comprar alguns livros de temáticas variadas. Ainda que nem todos os livros que tenho já comprado para ele sejam para as suas "leituras" com apenas 15 meses, tenho comprado já livros a pensar no futuro, tais como os que surgem nesta foto. E agora vou escrever-vos um pouco sobre o que me levou à escolha destes livros.


O QUE ME FAZ FELIZ

O livro "O que me faz feliz", de Joana Cabral e Margarida Teixeira (Editora Máquina de Voar) retrata acontecimentos de todos os dias, vistos pelos olhos de uma criança, e que são coisas simples com que todas as crianças se podem deparar nos seus dias, sem fantasias, e que os podem fazer sorrir facilmente. Gostei muito das ilustrações simples, alegres e serenas deste livro e gostei particularmente de permitir mostrar aos mais pequenos que se pode sorrir sem grandes coisas. Sem ter de se ter obrigatoriamente presentes de valores astronómicos e que acontecimentos tão simples como andar a brincar à chuva ou ouvir música no carro a cantarolar com os pais pode fazer uma criança ganhar o dia e permitir-lhe construir as melhores recordações da sua infância!


QUANDO A MÃE ERA PEQUENA

Vivemos numa era da tecnologia em que é fácil chegar a todo o lado e obter informação muito facilmente a partir do outro lado do mundo. Os écrans são touch e podemos guardar no nosso telefone toda a nossa vida, seja a nível familiar ou de trabalho. O livro "Quando a mãe era pequena", de Joana Cabral e Margarida Teixeira (Editora Máquina de Voar) permite-nos mostrar aos nossos filhos como eram os dias da nossa infância, em que a televisão tinha apenas quatro canais para ver, em que não havia e-mails para enviar os convites de aniversário, em que se brincava na rua durante tardes inteiras e em que o único telefone que exista em casa era um e estava preso à parede por um fio. Numa altura em que as nossas crianças vivem rodeadas de tecnologia (e em que nos cabe, enquanto pais, moderar o seu acesso a ela), achei muito bonito poder mostrar, em livro, ao filho que a realidade nem sempre foi assim e que eu ainda sou do tempo dos cartões de telefone para ligar a partir de uma cabine telefónica na rua. A realidade de outros tempos contada em livro de forma simples e muito bonita.


A MINHA MÃE É PROFESSORA

Irina Melo e Carla Jorge, com a ilustração de Catarina Correia Marques, explicam aos mais pequenos, no seu livro "A minha mãe é professora" (Editora Máquina de Voar), de uma forma muito simples, como é a profissão de se ser professora. Privilegiando as peripécias e a diversão mostram aos mais pequenos como é o dia-a-dia de uma professora na escola e como ela ensina outros meninos a tabuada ou a ler. Sem grandes complicações e porque a nossa profissão é sempre a melhor do mundo para os nossos filhos, achei este livro muito interessante para quem tem pais professores e que permite mostrar-lhes como é a vida daquelas pessoas com quem convivem todos os dias e que lhes mostram o mundo a partir dos livros e das actividades que preparam para eles diariamente.


Sobre o livro "365 pinguins", de Jean Luc Fromental e Joelle Jolivet, escreverei um pouco mais tarde. Este livro é uma lição de matemática dada de forma divertida e mostrando também um pouco de ecologia.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…

A começar a incentivar a pintura... das paredes cá de casa!

Durante o fim-de-semana partilhei na página do Facebook do blog, uma foto com as mais recentes aquisições cá de casa destinadas a criar um cantinho de artes para o baby boy. Sim, apesar de estar a comprar estas coisas muito animada ao mesmo tempo já estou a imaginar toda uma decoração nova nas paredes cá de casa. Já estou a imaginar uns dedinhos pintadinhos de verde ou de laranja a deixarem a sua marca nas paredes e no chão, qual Picasso em formação! Aqui ficam algumas das comprinhas...

Adiante que coração de mãe sofre sempre por antecipação e imagina sempre os piores cenários...
Em conversa com a educadora do meu filhote, descobri a marca Giotto, uma marca existente desde 1920, destinada a fazer as maravilhas dos mais pequenos e dos graúdos na altura de desenhar, pintar e colorir o dia com as cores do arco-íris. Os produtos desta marca são os mais variados possível, indo desde aguarelas, lápis de cera e de cor, a maquilhagem, a plasticinas e guaches laváveis. Para além do mais, tem u…

Ambiente preparado e Ikea...Porque não?

Na semana passada publiquei um breve post em que dava algumas sugestões para os quartos dos mais pequenos a partir de peças do Ikea e da Vertbaudet. Numa manhã a caminho do trabalho, fui presenteada com o novo catálogo dessa catedral de decoração que é o Ikea e lancei uma pergunta na página do Facebook que foi muito bem recebida. E que pergunta era essa? Gostariam de ver um post em que juntasse Montessori e o novo catálogo que recebi?  Dada a curiosidade com esta minha ideia, aqui estou eu a colocá-la em prática...
Mas primeiro vamos ver o que é o ambiente preparado pois afinal de contas é esse o título deste post, não é verdade? Para quem conhece a pedagogia Montessori,  o ambiente preparado surge como uma parte fundamental desta pedagogia: o ambiente deverá estar adequado à criança,  seja pela sua idade ou tamanho, e as seus interesses, ao mesmo tempo que promove a sua autonomia, permitindo que se desenvolva ao seu ritmo e sem pressões ou interferência dos adultos.
Apesar de não s…