Avançar para o conteúdo principal

A pitada do Pai: quem precisa de inspiração para cozinhar?

Quando chega a hora de iniciarmos a diversificação alimentar dos nossos filhotes, inicia-se uma aventura pelo mundo das sopas mais variadas, das papas e da necessidade de termos receitas variadas para proporcionarmos diferentes de sabores e texturas às nossas crianças. A diversificação alimentar do meu filhote iniciou-se por volta dos seis meses e por aqui já escrevi sobre a preocupação que tenho com a alimentação dele. Por exemplo, no Natal, teve direito ao seus próprios doces. Também já falei por aqui da relação que pode existir entre Baby Led Weaning e Montessori e ainda como é possível descomplicar na hora da alimentação da criançada.

Por volta dos seis meses do baby boy, iniciou-se também a descoberta de diversos blogs sobre alimentação infantil. De todos, existe um em que um pai se dedica a imaginar receitas e chama-se A Pitada do Pai. Recentemente, o Rui Marques levou um pouco mais além o projecto do seu blog e foi recentemente publicado o livro A Pitada do Pai, que já está disponível nas livrarias. Como gosto de conhecer um pouco melhor todos os projectos relacionados com crianças, desafiei o Rui para uma mini entrevista aqui no blog. Espero que gostem do resultado!

A PITADA DO PAI - O PAI POR DETRÁS DO PROJECTO



1. A Pitada do Pai é um nome que todos os pais e mães já conhecem. Mas como nasceu A Pitada do Pai?
Tenho um filho, o Lourenço, e quando chegou a altura de introduzir a alimentação complementar, nasceu também a preocupação de lhe dar a melhor alimentação possível, tendo em conta diversos aspectos. Queríamos que a sua alimentação fosse o mais variada possível, equilibrada em que todo o tipo de alimentos processados e açúcares não entraria. Da nossa interacção com outros pais, descobrimos que esta era uma preocupação mais comum do que estaríamos à espera e assim surgiu, em 2016, A Pitada do Pai. Com o crescimento do blog, veio depois a possibilidade de escrever um livro e poder assim entrar em casa das pessoas com as nossas opções saudáveis.

2. Olhando para o seu blog, a variedade de receitas é enorme e deve ser difícil escolher. Como sugestão para os pais lá de casa e tendo presente a preocupação com a alimentação saudável, quais são as receitas que sugere para os pais que descobriram agora A Pitada do Pai?
Conforme já referi antes, uma das minhas principais preocupações enquanto pai era oferecer ao meu filho receitas em que não existissem açúcares ou ingredientes demasiado processados. Pensando que a oferta de alimentação para criança é enorme e que, quase sempre, essa oferta está em embalagens com quantidades de açúcar que nem um adulto deveria ingerir, acho que as receitas que sugeriria seriam as de papas caseiras e as de sobremesas saudáveis mas fáceis de fazer.

3. Errar é humano. Juntando a isto, as recomendações para a alimentação das crianças parecem nem sempre ser consensuais e isso pode levar os pais por vias que nem sempre são as melhores. Quais acha que são os principais erros que os pais cometem quando iniciam a diversificação alimentar?
Antes de mais, não deixarmos as crianças comerem sozinhas. Não as deixarmos manipular os alimentos, descobrirem por si e comerem ao seu ritmo, sem a pressão dos adultos. Depois, andarmos sempre a correr e dizermos que não temos tempo para cozinhar. É necessário ir para a cozinha experimentar sabores e ingredientes com os quais faremos receitas saudáveis. E, acima de tudo, darmos o exemplo: se não ingerirmos legumes e se a criança nos vê comer outras opções menos boas, não podemos esperar que a criança vá aceitar facilmente os legumes à refeição. 

Muito obrigada ao Rui por ter aceite partilhar um pouco connosco do seu mundo de A Pitada do Pai. Esperemos que o blog e o livro continue a ser um sucesso!





Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

Natal guloso do baby boy

Todos nós sabemos que, nesta quadra, abundam os doces e os docinhos nas mais diversas formas e com crianças pequenas devemos ter alguns cuidados especiais quanto à alimentação. No livro "Deixe-os comer terra", de Brett Finlay e Marie-Claire Arrieta (de que já vos falei neste post sobre vacinas e neste post sobre o desmistificar do contacto das crianças com os micróbios no dia-a-dia), os autores recomendam que se mantenha o açúcar dado às crianças numa quantidade mínima pois "um bebé guloso vai, provavelmente, tornar-se uma criança gulosa", para além de que "quanto menos açúcares refinados o bebé ingerir, melhor, tanto para ele como para os biliões de micróbios que se deleitam com tudo o que termina na barriguinha dele". 
Desde que introduzi a alimentação complementar ao meu pequeno pirata, agora com 19 meses, que a preocupação com alimentos açucarados ou demasiado processados tem sido constante. Sinal disso, foram os livros que vieram viver cá para casa:…