Avançar para o conteúdo principal

Colecção "Um saltinho a...": As cidades dos pais contadas ao filho

Eu sou alfacinha de gema. O pai é nascido na Invicta. Adoro a minha Lisbonita do fundo do coração. O pai fala da sua cidade com um brilho nos olhos. Quis o destino que eu e o meu marido nos conhecêssemos na capital e o nosso filho ficasse com Lisboa como naturalidade. Pode dizer-se que Lisboa e Porto casaram-se e o amor entre as duas cidades trouxe ao mundo um pequeno rapaz curioso pelo mundo e cheio de vontade de descobrir coisas novas.

Por causa desta particularidade da nossa família, ando sempre em busca de detalhes sobre as duas cidades para a decoração cá de casa. Numa das muitas idas à FNAC (sim, apaixonada por livros só pode ter na FNAC uma das suas lojas de eleição...), descobri os livros da colecção "Um saltinho a..." da Oficina do Livro. Trata-se de uma colecção que faz parte do Plano Nacional de Leitura e tem quatro títulos: "Um saltinho a Paris", "Um saltinho a Madrid", "Um saltinho a Lisboa" e "Um saltinho ao Porto". Estão mesmo a ver o que aconteceu? Tive de trazer os livros de Lisboa e Porto para casa... Para daqui a uns tempos contar a história destas duas cidades ao meu filhote, em conjunto com o meu marido, num momento de partilha em família. O primeiro aspecto que gostava de destacar destes livros são as ilustrações. Transmitem boa disposição, são coloridas e despertam o interesse para descobrir estas duas cidades.


A Rosa é a menina que nos acompanha e nos leva a conhecer a cidade de Lisboa. O texto do livro "Um saltinho a Lisboa" é de Isabel Zambujal e as ilustrações saíram do lápis de João Fazenda. A Rosa, que tem como sonho viver no Castelo de São  Jorge, leva-nos a passear por alguns dos locais mais emblemáticos e com mais história da capital, despertando o interesse para os visitarmos in loco.




O João, com o seu espírito explorador, leva-nos a "Um saltinho ao Porto", com palavras de Isabel Zambujal e o lápis de João Fazendo a desenhar o que o Porto tem de mais bonito! O João deseja construir novas pontes para o Douro e leva-nos numa visita guiada pela cidade, mostrando-nos pequenas histórias sobre o Porto e as suas pessoas.




Acho que, depois de lermos estes dois livros, apenas podemos ficar com vontade de comer uma francesinha e finalizar a refeição com um pastel de Belém. Acho que vai ser muito engraçado contar a história das duas cidades que viram nascer os pais ao meu filho. Será um momento para ser vivido em família em que poderemos contar as nossas recordações de crianças nas duas cidades e ajudar o nosso filho a construir as suas próprias recordações e a sentir-se com um pouco do seu coração em cada uma das cidades!

Como complemento a estes dois livros, na página do Plano Nacional de Leitura, no separador Biblioteca, pode ser encontrada uma grande variedade de recursos disponíveis online sobre diferentes cidades do nosso país de que destaco "A escola de peixes do rio Tejo" e os recursos sobre a cidade de Lisboa e do Porto. Ainda na página do Plano Nacional de Leitura, podemos encontrar diferentes listas de títulos recomendados para os mais pequenos divididas por faixas etárias e por ano de escolaridade, de onde destaco a lista de Leitura em Voz Alta para a faixa etária do um aos dois anos, a faixa etária do meu filhote. Desta lista, fazem parte livros de algumas editoras de que gosto muito como a YoYo Books, a Booksmile ou a Kalandraka, entre outras. 

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…

A começar a incentivar a pintura... das paredes cá de casa!

Durante o fim-de-semana partilhei na página do Facebook do blog, uma foto com as mais recentes aquisições cá de casa destinadas a criar um cantinho de artes para o baby boy. Sim, apesar de estar a comprar estas coisas muito animada ao mesmo tempo já estou a imaginar toda uma decoração nova nas paredes cá de casa. Já estou a imaginar uns dedinhos pintadinhos de verde ou de laranja a deixarem a sua marca nas paredes e no chão, qual Picasso em formação! Aqui ficam algumas das comprinhas...

Adiante que coração de mãe sofre sempre por antecipação e imagina sempre os piores cenários...
Em conversa com a educadora do meu filhote, descobri a marca Giotto, uma marca existente desde 1920, destinada a fazer as maravilhas dos mais pequenos e dos graúdos na altura de desenhar, pintar e colorir o dia com as cores do arco-íris. Os produtos desta marca são os mais variados possível, indo desde aguarelas, lápis de cera e de cor, a maquilhagem, a plasticinas e guaches laváveis. Para além do mais, tem u…

Ambiente preparado e Ikea...Porque não?

Na semana passada publiquei um breve post em que dava algumas sugestões para os quartos dos mais pequenos a partir de peças do Ikea e da Vertbaudet. Numa manhã a caminho do trabalho, fui presenteada com o novo catálogo dessa catedral de decoração que é o Ikea e lancei uma pergunta na página do Facebook que foi muito bem recebida. E que pergunta era essa? Gostariam de ver um post em que juntasse Montessori e o novo catálogo que recebi?  Dada a curiosidade com esta minha ideia, aqui estou eu a colocá-la em prática...
Mas primeiro vamos ver o que é o ambiente preparado pois afinal de contas é esse o título deste post, não é verdade? Para quem conhece a pedagogia Montessori,  o ambiente preparado surge como uma parte fundamental desta pedagogia: o ambiente deverá estar adequado à criança,  seja pela sua idade ou tamanho, e as seus interesses, ao mesmo tempo que promove a sua autonomia, permitindo que se desenvolva ao seu ritmo e sem pressões ou interferência dos adultos.
Apesar de não s…