Avançar para o conteúdo principal

Mensagens

A mostrar mensagens de Janeiro, 2018

Cuidar de nós é cuidar deles!

Há já algum tempo que ando para escrever este post... Acho que passar a quem me lê algumas dicas e partilhar aquilo que funcionou comigo na gravidez é o verdadeiro motivo da existência deste blog e o motivo pelo qual gosto de escrever por aqui e partilhar boas descobertas convosco no Facebook, no Pinterest ou no Instagram da Happy Mom descomplicada. Se existe coisa que sinto que as mulheres deveriam fazer mais era partilharem sem crítica, sem meias palavras ou sem sentimento de superioridade. A aventura da maternidade e da parentalidade merece ser vivida sem palavras que doem e marcam nos momentos em que nos sentimos mais frágeis. E por isso gosto de escrever desta forma, quase como se estivéssemos numa roda de conversa, em que todas as palavras são possíveis sem recriminações.
E hoje escrevo-vos sobre opções saudáveis, antes, durante e depois da gravidez e sobre uma condição que afecta muitas grávidas e que vivi de perto na minha gravidez: a diabetes gestacional. Antes de continuar …

Hoje sou eu que escolho a roupa!

Escolher a roupa. Aquela tarefa que todas as mães adoram fazer. Os pequenos detalhes. Conjugar cores e as camisolas mais divertidas para os nossos filhotes irem para a escola. No caso das meninas, conjugar os vestidos mais giros com os acessórios para o cabelo parece ser o melhor passatempo que nos surge depois de sermos mães. Mas vai chegar aquele dia em que os nossos bebés vão mostrar que estão a crescer e em que vão querer escolher a sua própria roupa... Numa conjugação nem sempre ortodoxa...
Mas porque não antecipar um pouco esse momento e proporcionarmos nos seus quartos formas de eles poderem aceder à sua roupa mais facilmente? Para quem me acompanha há algum tempo, sabe que gosto bastante da pedagogia Montessori e tudo o que se relaciona com desenvolvermos a autonomia dos nossos filhos desde cedo, permitindo-lhes fazer por eles próprios. Por aqui, já escrevi sobre o livro da Cristina Tébar (blogMontessori en Casa) e a forma como ele mudou a minha forma de encarar a parentalida…

Escola, creche, infantário: Uma adaptação dos filhos que custa mais aos pais!

A ida do nosso filhote para a escola, seja em que idade for, é sempre um momento que nos causa alguma estranheza, incerteza.. E muito frio na barriga a pensar se tudo irá correr bem! A escolha daa primeira escola para aquele pequeno ser que, até então, esteve 24/24 horas por dia connosco gera pequenas (ou grandes) angústias e ficamos sempre com a dúvida se estamos a fazer a opção certa ou não. Será que deveríamos deixar o nosso filho com os avós? Deveríamos procurar uma ama? Escolher uma escola pública ou privada? Sobre cada um destes pontos já escrevi em tempos aqui no blog, quando coloquei a questão sobre ter um bebé ainda na nossa barriga e já termos de estar a pensar na universidade que pode vir a frequentar. É claro que é algo visto de forma exagerada mas não é tão pouco comum assim escolher-se a creche/infantário quando o bebé ainda não nasceu, apenas para conseguirmos vagas naquela escola que queremos e que está no topo da nossa lista de opções. Nem sempre é fácil conseguirmos…

O mundo sensorial nas pequenas mãos

A descoberta do mundo à nossa volta faz-se através dos nossos cinco sentidos, desde muito cedo, ainda quando estamos na barriga das nossas mães. Um espaço que vai ficando mais pequeno a cada dia em que o bebé vai estando cada vez mais desperto para os estímulos e em que se vai habituando a pequenos sons que vai recebendo através do filtro do corpo da sua mãe. Com a sua chegada ao meio exterior e a primeira entrada de oxigénio atmosférico nos seus pulmões, abre-se todo um mundo novo diante deste pequeno bebé que, agora, terá de aprender a gerir todos os (muitos) estímulos que irá receber na sua adaptação ao meio extrauterino. 
Durante toda a nossa vida, a estimulação dos cinco sentidos ensina-nos a conhecer aromas, alimentos, texturas e definir quais aqueles de que mais gostamos e os que não queremos mais entrar em contacto. A estimulação dos cinco sentidos é fundamental para a construção da visão que os nossos filhotes terão do mundo. Devemos estimular o seu paladar desde que iniciam…

Amamentar em público?!

Hoje cruzei-me com um anúncio da Dove que tinha a seguinte frase "Amamentar em público"... Quase que como a tocar na ferida neste tema que tanta controvérsia e opiniões opostas gera no mundo da maternidade.Amamento há mais de 20 meses... Tenho o privilégio de continuar a ter este momento com o meu filhote e assim continuará até nós os dois quisermos. Até nos fazer sentido enquanto dupla mãe-filho e enquanto núcleo familiar. Tenho o privilégio de ter um marido que me apoiou desde o primeiro momento, sempre com palavras de incentivo é poupando-me às tarefas da casa para poder alimentar o nosso filho. Tenho o privilégio de, apesar da minha mãe não ter podido amamentar, me incentivar desde o dia do nascimento e da primeira hora em que amamentei o meu filho...Mas sei que isso não acontece com todas as pessoas. E maior problema ainda surge quando se trata de amamentar em público. Sempre o fiz. É algo natural: é alimentar um filho e não devemos ter falsos pudores com isso. Claro qu…

Porque Fevereiro está quase aí!

Com o final do mês a chegar, é altura da Happy Mom descomplicada partilhar convosco o calendário do mês de Fevereiro. Este mês, a inspiração é dada com uma frase de Jean Piaget. Espero que gostem!

Aniversário, baby shower... Ou como tudo pode ser mais fácil!

Quem gosta de artigos para festas ponha o dedo no ar! Bem... Estou a ver que aí desse lado há muita gente que, como eu, adora estas coisas e preparar uma bela e bonita festa. Mas nem sempre fui assim... Confesso que até ao primeiro aniversário do meu filhote no ano passado, este mundo de pratos, pratinhos e copos com as mais diversas decorações era totalmente desconhecido para mim. Ao ponto de, ao ter de preparar a primeira festa de aniversário do meu baby boy (que foi também a do nosso casamento surpresa!), não saber muito bem por onde começar e sentir-me um pouco perdida...
Sim, logo eu que adoro organizar tudo e mais alguma coisa e estava a sentir-me assim mais ou menos perdida no meio do oceano... Basicamente, tive de construir a minha própria checklist para não faltar nada, desde a decoração à comida, passando pelas surpresas que queríamos ter para os convidados já que se tratava de uma dupla comemoração. Por aqui no blog, já partilhei de que forma me organizei para este dia: de…

Objectivo 2018: destralhar!

Nunca tiveram aquela sensação que têm coisas a mais em casa? Roupa, loiça, brinquedos, livros, sapatos... Enfim, coisas em dobro ou em triplo, algumas nunca usadas e ainda com a etiqueta e a tornarem a vossa casa muito mais "pesada"?No ano passado, mudei de casa e digo-vos que fiquei verdadeiramente assustada ao ver a quantidade de coisas que tinha ser serem usadas de forma regular. Roupas e sapatos que já não vestia há muito, muito tempo. Aquelas loiças que ficavam indefinidamente dentro do armário à espera daquele jantar especial ou uma imensidão de livros a perder de vista.. E estes são só três exemplos. Para a casa nova, o mood tem sido um ambiente mais descomplicado, simples, indo buscar um pouco de inspiração à decoração nórdica. Cada vez mais, confesso que um ambiente mais simples em nossa casa, é meio caminho andado para a nossa mente se sentir mais leve, mais serena. E é isso que procuro para 2018: serenidade em todos os campos. O objectivo para 2018 é destralhar! M…

Amor... Hoje e todos os dias!

Hoje escrevo sobre o amor. Aquele que nos enche o abraço e nos preenche o coração. Aquele com sabor a madalenas com chá de maçã e canela comidas numa tarde de inverno. Aquele que sabe a melancia refrescante numa tarde quente de verão. Hoje escrevo sobre o amor. Aquele amor que dá o twist que precisamos na nossa vida. Aquele que nos faz percorrer quilómetros apenas para ver o sorriso que nos aquece a alma.Hoje escrevo sobre o amor. Aquele que tem o abraço que nos envolve e que traz segurança no meio da tempestade. Aquele que sabe, apenas de olhar para nós, o que nos vai no pensamento.Hoje escrevo sobre o amor. O meu. Aquele que está reflectido aqui em sombra quente numa tarde fria de inverno. Este é o amor por que valeu a pena esperar. Este é o amor que escolhi para a caminhada da maternidade. O que me incentiva nas loucuras dos meus projectos e que acredita que sou capaz, todos os dias. Este é o amor que é o melhor pai do mundo... E que sem ele não seria esta mãe com uma visão descomp…

Como seria mudar de vida?

Já partilhei no Instagram e no Facebook que, por estes dias, tenho estado em casa em modo de descanso... O senhor doutor achou que a velocidade de trabalho e o esforço estava a ser bastante e que, se não abrandasse, o corpo iria ressentir-se e isso não se quer. Aliás, já tinha escrito sobre a cabeça não ter juízo e ser o corpo a pagar...Estes dias em casa têm sido, acima de tudo, dedicados a ter tempo para mim. Para realinhar o rumo e estabelecer prioridades para 2018 sempre com os olhos postos no tempo em família e uma #maternidadeapassodecaracol. Estes dias em casa têm-me também feito pensar no que seria mudar totalmente de rumo. Por aqui já tenho escrito que tenho um trabalho exigente e que estou a finalizar um doutoramento, tudo na área de recursos humanos. Esta área faz-me focar muito nas pessoas e na necessidade de mudanças de algumas mentalidades para que a realidade do trabalho possa ser mais fácil sem interferir (demasiado) com a família. E estes dias em casa têm-me feito pen…

Super Nanny: o programa da semana (infelizmente!)

Estive a pensar se escrevia ou não sobre este assunto (há tantos posts já por essa blogosfera fora!) mas não consigo mesmo ficar indiferente aquele que, eu diria, é o programa da semana e pelos piores motivos... Falo do Super Nanny que estreou na SIC no passado domingo.
Neste programa, em cada semana, será focada uma família e os problemas que as suas crianças estejam a ter, havendo uma psicóloga de serviço disponível para resolver todos esses problemas. Bem... Antes mais, gostaria de deixar aqui bem claro o seguinte: conheço e tenho várias amigas psicólogas, muitas delas da área clínica, e admiro bastante o seu trabalho, a forma como conseguem ajudar diversas pessoas nos seus problemas. Sem estes profissionais, muitas pessoas não conseguiram ultrapassar os seus dias e devemos agradecer-lhes por existirem e por se dedicarem a ouvir e a capacitar quem mais precisa a dar a volta às suas dificuldades. Portanto, este post não tem nada de contra os psicólogos em geral... Apenas contra a p…

Parentalidade positiva: Para reflectir e aplicar!

Quem acompanha a Happy Mom descomplicada no Facebook ou no Instagram já se deve ter dado conta de que adoro ler! Muitas são as sugestões de livros que adoro e que vou partilhando convosco na minha resolução de 2018 para o blog (pesquisem pela tag #umlivropordiaem2018). E muitos são os livros que tenho por aqui em lista de espera para serem devorados (à velocidade que é permitida por lei para a uma mãe de um pequeno baby boy de 20 meses...)! 
Hoje venho escrever-vos sobre o último livro que li, "Parentalidade positiva. Pais optimistas, filhos felizes" de Pedro Stretch, editado pela Verso de Kapa. Este deve ser um dos primeiros livros sobre parentalidade que comprei principalmente pelo autor e pelo título... Pais optimistas, filhos felizes é, definitivamente, o céu na terra para qualquer mãe e pai. Queremos casas serenas em que as crianças brinquem e em que tudo corra bem (agora, assim de repente e vá-se lá saber porquê, lembrei-me do programa Super Nanny da SIC... mas isso s…

O quarto do bebé... Esse pequeno refúgio!

Ontem, numa  ida a essa meca da decoração que é a Ikea, cruzei-me com um casal que estava a fazer as compras de mobiliário para o quarto do seu bebé quase a nascer. Foi impossível não sorrir e não relembrar quando eu mesma e o meu marido andávamos no mesmo périplo em busca das melhores soluções para o quarto do nosso baby boy. Como o tempo passa a correr...
Aqui no blog, já escrevi sobre a organização dos quartos dos mais pequenos. Por exemplo, é possível simplificar a organização do espaço apostando em mobiliário básico que acompanhe o crescimento dos mais pequenos, como podem ler neste post escrito em conjunto com a parceria Home so simple. Já escrevi também outra vez sobre o pequeno refúgio que queremos que o quarto do nosso bebé seja, com algumas sugestões da Ikea e da Vertbaudet para que tudo funcione. Ou ainda o post com sugestões Ikea para construir um quarto de inspiração Montessori com o melhor ambiente preparado para promover a autonomia dos nossos filhotes.
Ao fim de 20 me…

Cuidar a pele, cuidar a alma!

Mulher que é mulher, adora experimentar os mais diversos produtos. Então quando são cremes e afins, nem se fala! Adoro hidratar, principalmente nesta altura do ano, e sentir que a pele está saudável (não se esqueçam que a pele é o maior órgão do nosso corpo e devemos cuidá-la por dentro e por fora!).
Mas apesar de adorar experimentar novos cremes, como tenho a pele sensível, tendo sempre a evitar grandes mudanças a vou-me mantendo fiel às minhas marcas de sempre. Acreditam que desde que sou bebé é ainda o mesmo creme que me ajuda a acalmar quando a pele fica mais "nervosa"? 
Quando estava grávida e a preparar tudo o que era necessário para o nascimento do meu baby boy, cheguei à conclusão de que a variedade de marcas de produtos para bebé é enorme, estejamos a falar de farmácias/parafarmácias ou supermercado. Quem nunca ouviu falar na Mustela, Bioderma, Avéne, Corine de Farme, Isdin ou Uriage e das suas gamas de bebé, só para referir de algumas? Dá vontade de experimentar t…

Quando a cabeça não tem juízo...

Sim, é verdade.. Começo a escrever com o início de uma frase mais do que conhecida por todos e que virou quase cliché. O corpo paga tudo aquilo que fazemos. Para o bem e para o mal. É o único que temos (como ouvi num destes dias a Filipa Gomes dizer no seu programa Filipa Gomes Cozinha com Twist) e devemos cuidar dele todos os dias. Seja através da alimentação, seja através da prática de desporto, seja através de o ouvirmos quando ele dá sinal de que precisamos de abrandar. 
No Verão escrevia eu sobre o facto de todos nós termos o nosso momento wake up e de como ele nos pode mudar para sempre. Não só quando somos pais e a realidade muda para nós e passamos a ver tudo de uma nova perspectiva e de como nada pode ser tido como certo. Esses momentos devem servir para reduzirmos a velocidade e olharmos mais para nós e para aquilo que precisamos. Nem sempre, na meio da azáfama do dia-a-dia, conseguimos dizer todos os "não!" que são precisos para que não andemos assoberbados de tr…

Na minha aldeia... Yes, it's Rita! Ou a simpatia em pessoa do Instagram!

De certeza que não devo ser a única a adorar o Instagram. É a rede social certa para quem gosta de fotografia e de partilhar pequenos momentos do seu dia-a-dia e eu adoro ir partilhando coisas por lá (podem encontrar-me aqui). Podem dizer que muito do que por lá se partilha é apenas para "inglês ver" mas existem pessoas que transmitem boas energias e uma dessas pessoas é a simpática Rita que podem seguir em @i_rita e também a sua página no Facebook. E é claro que pessoas com boas energias têm de fazer parte desta minha "aldeia" virtual onde se fala de crianças e da aventura de viver a parentalidade no século XXI. Desafiei a Rita a responder a algumas questões e aqui fica o resultado... Espero que gostem!

YES, IT'S RITA... UMA ALENTEJANA PELO MUNDO!
- Quem é a Rita?  Sou alentejana, tenho 34 anos (tenho que aproveitar para dizer isto enquanto o 4 não passa a 5), licenciei-me em Estudos Europeus mas a minha experiência profissional é toda nas áreas de Organização d…