Avançar para o conteúdo principal

Escola, creche, infantário: Uma adaptação dos filhos que custa mais aos pais!

A ida do nosso filhote para a escola, seja em que idade for, é sempre um momento que nos causa alguma estranheza, incerteza.. E muito frio na barriga a pensar se tudo irá correr bem! A escolha daa primeira escola para aquele pequeno ser que, até então, esteve 24/24 horas por dia connosco gera pequenas (ou grandes) angústias e ficamos sempre com a dúvida se estamos a fazer a opção certa ou não. Será que deveríamos deixar o nosso filho com os avós? Deveríamos procurar uma ama? Escolher uma escola pública ou privada? Sobre cada um destes pontos já escrevi em tempos aqui no blog, quando coloquei a questão sobre ter um bebé ainda na nossa barriga e já termos de estar a pensar na universidade que pode vir a frequentar. É claro que é algo visto de forma exagerada mas não é tão pouco comum assim escolher-se a creche/infantário quando o bebé ainda não nasceu, apenas para conseguirmos vagas naquela escola que queremos e que está no topo da nossa lista de opções. Nem sempre é fácil conseguirmos acertar à primeira... Por vezes é um caminho das pedras mais ou menos longo mas chegaremos ao momento em que sabemos que a escola que escolhemos é a escola do nosso coração, como escrevi aqui sobre a escola do meu filhote.

A adaptação de pais e filhos à nova realidade de estarem separados durante o dia pode fazer das suas... Quanto mais não seja porque é chegado o momento de aparecerem as primeiras viroses ou as primeiras -ites com o infectário a fazer das suas. Eu própria já passei pelo mesmo quando o meu filhote teve a primeira otite depois de entrar para a escola. O infectário é mesmo assim: coloca-nos à prova todos os dias e a adaptação a esta nova rotina da vida de pais e filhos nem sempre é fácil. Mas como quero ajudar-vos a que essa vossa adaptação custe um pouco menos, deixo-vos aqui algumas sugestões do que fiz quando o meu filhote iniciou a escolinha faz já um ano. Espero que vos ajude a tornar essa adaptação mais fácil!

1. Novas rotinas, novos horários, novo local
Até ao momento de irem para a escola, os nossos filhotes estão habituados a um determinado local, aos seus cheiros, cores e horários e devemos ter em conta que, para que a transição na entrada na escola não seja tão abrupta, devemos permitir-lhes ter o seu período de adaptação. Vejam na escola qual é o período que recomendam. Por aqui, tinha inicialmente previsto que a adaptação aos horários da escola fosse feita por um período de uma semana, acordado com a escola e a educadora, mas o meu filhote precisou de menos tempo. Vejam também os horários que a escola costuma ter para os períodos de descanso e de alimentação. Assim, nas semanas anteriores à semana de adaptação, podem começar a ter esses mesmos horários em casa. Fiz isso e reconheço que deve ter sido um dos principais factores que ajudaram a que a adaptação do meu filhote fosse mais fácil.

2. Alimentação
Vejam se a alimentação está ou não incluída na vossa escola e pensem nesta questão com algum cuidado.  Para as mães que amamentam vejam a melhor opção para  vosso filhote continuar a beber o leite materno na escola. Se estiverem apenas a pensar a entrada na escola já depois da alimentação complementar introduzida, vão fazendo uma lista de todos os alimentos que já tiverem introduzido para poderem passar essa informação à educadora nos primeiros dias de escola. Um conselho que vos deixo é para que seja vocês próprios a fazer a introdução dos novos alimentos. Assim conseguem controlar melhor e vão tendo a certeza da fase de introdução alimentar em que estão. Se seguirem a abordagem BLW (baby led weaning sobre a qual podem ler mais no blog Healthy Bites), vejam também na escola como irá ser a rotina da alimentação para que a criança não sinta demasiado a alteração do local onde vai passar a fazer as refeições durante o dia. 

3. Saco, roupa tudo o mais!
Vejam a lista de material que é necessário terem preparada para estar na escola. Principalmente na idade dos mais pequenos, é necessário ter roupas extra prontas a serem substituídas em algum azar. Produtos de higiene é necessário também levar em algumas escolas e vejam o que pode ser pedido extra (roupa de cama, fraldas, brinquedo para dormir, entre outras coisas). Por aqui, temos sempre um saco para a roupa limpa e outro para a roupa suja (feitos personalizados nos Trapinhos da Flor), uma bolsa com artigos de higiene, mudas de roupa, casaco e gorro para as idas ao recreio e uma embalagem de fraldas, para além do biberão para a água e a lancheira que preparo todos os dias com o lanche.

Estas são apenas algumas das minhas dicas... É o que fiz e faço todos os dias para que estas pequenas mãos exploradoras se sintam bem na escolinha do nosso coração!


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Casar: recordar um dia tão especial!

Casamento. Aquele momento especial na vida de qualquer casal e que se deseja que seja único para toda a vida. O casamento pode ser mais ou menos tradicional mas é um momento que marca e que queremos que seja inesquecível para nós e para os nossos convidados. Desde o momento em que acontece o pedido, a cabeça (normalmente, da noiva) começa a fervilhar com mil e uma ideias para colocar em prática e a ansiedade e o stress vão aumentando exponencialmente com o aproximar da data. 
Mas perguntam vocês? Porque estou eu a falar de casamentos num blog que é muito mais baby blog que outra coisa? Para quem não sabe, o meu casamento aconteceu no dia em que o meu filho fez um ano. Com o segundo aniversário do baby boy e o primeiro aniversário de casamento quase aí, estou em modo lamechas a recordar tudo o que foi preparar este dia, que foi tudo menos convencional. Querem saber como tudo aconteceu?

Conforme já vos disse, o meu casamento não foi de todo tradicional. Não foi um casamento com cerimón…

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…

Ambiente preparado e Ikea...Porque não?

Na semana passada publiquei um breve post em que dava algumas sugestões para os quartos dos mais pequenos a partir de peças do Ikea e da Vertbaudet. Numa manhã a caminho do trabalho, fui presenteada com o novo catálogo dessa catedral de decoração que é o Ikea e lancei uma pergunta na página do Facebook que foi muito bem recebida. E que pergunta era essa? Gostariam de ver um post em que juntasse Montessori e o novo catálogo que recebi?  Dada a curiosidade com esta minha ideia, aqui estou eu a colocá-la em prática...
Mas primeiro vamos ver o que é o ambiente preparado pois afinal de contas é esse o título deste post, não é verdade? Para quem conhece a pedagogia Montessori,  o ambiente preparado surge como uma parte fundamental desta pedagogia: o ambiente deverá estar adequado à criança,  seja pela sua idade ou tamanho, e as seus interesses, ao mesmo tempo que promove a sua autonomia, permitindo que se desenvolva ao seu ritmo e sem pressões ou interferência dos adultos.
Apesar de não s…