Avançar para o conteúdo principal

Happy Mom descomplicada e Speech in love: boas energias juntas!

Já por diversas vezes, partilhei convosco que este mundo virtual de blogosfera, Facebooks, Instagram e afins tem boas supresas à nossa espera. Existem pessoas que escrevem por detrás de um ecrã como eu e que têm os mesmos gostos, os mesmos objectivos... Os mesmos sonhos e a mesma vontade de ajudar quem precisa. Nem tudo é mau neste mundo virtual e se estivermos atentos, vamos conseguir conhecer pessoas cheias de boas ideias e carregadas de energia para as colocar em prática. E quando é assim, o que vale mesmo a pena é juntar sinergias, não é verdade?

Olhando para o tempo que passou desde que criei o blog, posso dizer-vos que já são bastantes as pessoas especiais com que me cruzei... Existem pessoas por aí que olham as crianças de uma forma positiva, acreditando nas suas capacidades e no desenvolvimento da sua autonomia. Pessoas que encaram o desenvolvimento da criança de uma forma que se calhar a maioria das pessoas não está habituada e que nos faz questionar as opções e pensar sobre os assuntos.  E acreditem que não falo apenas daquelas que conhecem e seguem Montessori, uma das minhas pedagogias de eleição. Trata-se de ir muito para além disso...

E é por este motivo que eu e as duas pessoas especiais por detrás do projecto Speech in Love nos juntámos para, com os nossos conhecimentos, experiência e vontade de partilhar, vos possamos ajudar a esclarecer algumas dúvidas que tenham sobre uma área muito concreta. Cada vez mais hoje em dia, assistimos a pais que procuram a ajuda de uma terapeuta da fala para acompanhar os seus filhos a quem foi diagnosticada alguma dificuldade associada com o desenvolvimento da linguagem. O trabalho desenvolvido pela terapeuta da fala com a criança tem o seu prolongamento em casa e com as tarefas que os pais podem e devem fazer para contribuirem para o desenvolvimento do seu filho. O crescimento de uma criança acontece através do trabalho de uma equipa composta por diferentes pessoas com diferentes tipos de vínculos com a criança: os pais, agentes principais do seu desenvolvimento, os avós  (que um papel tão importante têm ao serem "pais com açúcar"), os profissionais ligados à escola e os profissionais ligados à saúde,  onde se insere o terapeuta da fala. Aos pais cabe estarem capacitados para esta tarefa e é neste ponto que eu e a Speech in Love decidimos que podemos contribuir para o trabalho que, todos nós enquanto pais, podemos fazer em casa.

A partir de hoje, e uma vez por semana, as duas terapeutas do Speech in Love responderão às vossas questões na página do Facebook da Happy Mom descomplicada, num espaço a que chamaremos "A doutora responde...". Esperamos assim criar um espaço virtual de partilha e de ajuda que vos permita adquirirem as ferramentas necessárias para trabalharem com os vossos filhos. Sintam-se à vontade para colocarem as vossas dúvidas: será um espaço feito por vocês e sintam-se entre amigos para o fazer. Com esta nossa parceria, passará a haver também uma rubrica no blog, "B...A...BÁ da Terapia", em que a Speech in Love escreverá para vocês sobre assuntos relacionados com o desenvolvimento infantil, sempre com especial atenção à linguagem.

Esperamos assim poder tornar a vossa viagem na parentalidade mais serena e mais fácil, por criarmos este porto de abrigo onde estaremos à vossa espera para vos receber.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

Natal guloso do baby boy

Todos nós sabemos que, nesta quadra, abundam os doces e os docinhos nas mais diversas formas e com crianças pequenas devemos ter alguns cuidados especiais quanto à alimentação. No livro "Deixe-os comer terra", de Brett Finlay e Marie-Claire Arrieta (de que já vos falei neste post sobre vacinas e neste post sobre o desmistificar do contacto das crianças com os micróbios no dia-a-dia), os autores recomendam que se mantenha o açúcar dado às crianças numa quantidade mínima pois "um bebé guloso vai, provavelmente, tornar-se uma criança gulosa", para além de que "quanto menos açúcares refinados o bebé ingerir, melhor, tanto para ele como para os biliões de micróbios que se deleitam com tudo o que termina na barriguinha dele". 
Desde que introduzi a alimentação complementar ao meu pequeno pirata, agora com 19 meses, que a preocupação com alimentos açucarados ou demasiado processados tem sido constante. Sinal disso, foram os livros que vieram viver cá para casa:…