Avançar para o conteúdo principal

Happy Mom descomplicada e Speech in love: boas energias juntas!

Já por diversas vezes, partilhei convosco que este mundo virtual de blogosfera, Facebooks, Instagram e afins tem boas supresas à nossa espera. Existem pessoas que escrevem por detrás de um ecrã como eu e que têm os mesmos gostos, os mesmos objectivos... Os mesmos sonhos e a mesma vontade de ajudar quem precisa. Nem tudo é mau neste mundo virtual e se estivermos atentos, vamos conseguir conhecer pessoas cheias de boas ideias e carregadas de energia para as colocar em prática. E quando é assim, o que vale mesmo a pena é juntar sinergias, não é verdade?

Olhando para o tempo que passou desde que criei o blog, posso dizer-vos que já são bastantes as pessoas especiais com que me cruzei... Existem pessoas por aí que olham as crianças de uma forma positiva, acreditando nas suas capacidades e no desenvolvimento da sua autonomia. Pessoas que encaram o desenvolvimento da criança de uma forma que se calhar a maioria das pessoas não está habituada e que nos faz questionar as opções e pensar sobre os assuntos.  E acreditem que não falo apenas daquelas que conhecem e seguem Montessori, uma das minhas pedagogias de eleição. Trata-se de ir muito para além disso...

E é por este motivo que eu e as duas pessoas especiais por detrás do projecto Speech in Love nos juntámos para, com os nossos conhecimentos, experiência e vontade de partilhar, vos possamos ajudar a esclarecer algumas dúvidas que tenham sobre uma área muito concreta. Cada vez mais hoje em dia, assistimos a pais que procuram a ajuda de uma terapeuta da fala para acompanhar os seus filhos a quem foi diagnosticada alguma dificuldade associada com o desenvolvimento da linguagem. O trabalho desenvolvido pela terapeuta da fala com a criança tem o seu prolongamento em casa e com as tarefas que os pais podem e devem fazer para contribuirem para o desenvolvimento do seu filho. O crescimento de uma criança acontece através do trabalho de uma equipa composta por diferentes pessoas com diferentes tipos de vínculos com a criança: os pais, agentes principais do seu desenvolvimento, os avós  (que um papel tão importante têm ao serem "pais com açúcar"), os profissionais ligados à escola e os profissionais ligados à saúde,  onde se insere o terapeuta da fala. Aos pais cabe estarem capacitados para esta tarefa e é neste ponto que eu e a Speech in Love decidimos que podemos contribuir para o trabalho que, todos nós enquanto pais, podemos fazer em casa.

A partir de hoje, e uma vez por semana, as duas terapeutas do Speech in Love responderão às vossas questões na página do Facebook da Happy Mom descomplicada, num espaço a que chamaremos "A doutora responde...". Esperamos assim criar um espaço virtual de partilha e de ajuda que vos permita adquirirem as ferramentas necessárias para trabalharem com os vossos filhos. Sintam-se à vontade para colocarem as vossas dúvidas: será um espaço feito por vocês e sintam-se entre amigos para o fazer. Com esta nossa parceria, passará a haver também uma rubrica no blog, "B...A...BÁ da Terapia", em que a Speech in Love escreverá para vocês sobre assuntos relacionados com o desenvolvimento infantil, sempre com especial atenção à linguagem.

Esperamos assim poder tornar a vossa viagem na parentalidade mais serena e mais fácil, por criarmos este porto de abrigo onde estaremos à vossa espera para vos receber.


Comentários

Mensagens populares deste blogue

Casar: recordar um dia tão especial!

Casamento. Aquele momento especial na vida de qualquer casal e que se deseja que seja único para toda a vida. O casamento pode ser mais ou menos tradicional mas é um momento que marca e que queremos que seja inesquecível para nós e para os nossos convidados. Desde o momento em que acontece o pedido, a cabeça (normalmente, da noiva) começa a fervilhar com mil e uma ideias para colocar em prática e a ansiedade e o stress vão aumentando exponencialmente com o aproximar da data.  Mas perguntam vocês? Porque estou eu a falar de casamentos num blog que é muito mais baby blog que outra coisa? Para quem não sabe, o meu casamento aconteceu no dia em que o meu filho fez um ano. Com o segundo aniversário do baby boy e o primeiro aniversário de casamento quase aí, estou em modo lamechas a recordar tudo o que foi preparar este dia, que foi tudo menos convencional. Querem saber como tudo aconteceu? Conforme já vos disse, o meu casamento não foi de todo tradicional. Não foi um casamento

Crescer, desenvolver... Construir uma casa desde os alicerces!

Para quem se dedica ao estudo da Psicologia, Comportamento Organizacional ou Recursos Humanos, a pirâmide das necessidades de Maslow não deve ser totalmente desconhecida. Abraham Maslow, um psicólogo americano que trabalhou no famoso MIT, desenvolveu uma teoria de personalidade assente numa hierarquia de necessidades, segundo a qual afirmava que cada ser humano necessitava, patamar a patamar, de satisfazer um conjunto de necessidades de um tipo antes de poder satisfazer necessidades de outro tipo. Fonte: Laudon Online Olhando bem para esta pirâmide, vemos que temos de passar pelos diversos patamares até conseguirmos atingir sentimentos de autoestima e de realização pessoal, sendo fundamental para os quais vermos satisfeitas as necessidades mais básicas como seja a alimentação, aspectos fisiológicos do nossos organismo, ter uma casa, um emprego e uma família. Será que esta pirâmide não poderá estar presente em outros campos, com as devidas adaptações? Não teremos nós, por

Mãe... A que nos compreende melhor do que ninguém!

Hoje é um dia especial. Hoje faz anos a mulher que me deu vida. Hoje faz anos a mulher que é o meu exemplo, que me dá a força sempre que preciso, que sempre foi e é o meu porto de abrigo e que me compreende melhor do que ninguém. Hoje, passados quase dois anos desde que fui mãe, compreende ainda melhor a minha. É o ciclo normal da vida que nos faz olhar para o que nos acontece de forma diferente e que nos dá a sabedoria necessária para percebermos que muitas das coisas que as nossas mães nos diziam, tinham a sua razão de ser e não pretendiam apenas ser algo para nos contrariar. Hoje é um dia especial. As palavras serão sempre poucas para expressar aquilo que sinto e que me penso da minha mãe. Parece que, frente a frente, nem sempre é fácil dizer o que sinto. Acaba sempre por ser mais fácil para mim escrever do que dizer por isso não quero que fique nenhuma palavra por escrever para mais tarde mostrar a esta mulher que é o meu exemplo. Como todos os anos, hoje será o dia em que