Avançar para o conteúdo principal

Tanta roupa e nada para vestir: o dilema do guarda-roupa feminino!

Não podia ter dado a este post um título mais cliché no mundo das mulheres: "tanta roupa e nada para vestir". É daquelas frases que tantas de nós dizemos todos os dias pela manhã que até é título de um livro escrito pela Maria Guedes, a tão conhecida Stylista. Isto de sermos mulheres com um armário cheio de roupa pode complicar-nos bastante a vida pela manhã, ao contrário do que seria de esperar ao termos tantas opções disponíveis por onde escolher.

Nesta coisas de roupa e a minha relação com as compras, tenho passado por diversas fases. Desde comprar por impulso (quem nunca?), a ter várias peças do mesmo modelo em diferentes cores porque simplesmente as adorava, a gastar bastante dinheiro numa mala ou num par de sapatos... Mas depois vem a maternidade, a realidade do dia-a-dia muda e deixamos de precisar tanto de peças para sair e começa a fazer-nos mais falta aquela roupa mais confortável, fashion na mesma, mas que nos permita correr atrás dos nossos filhotes e que nos deixe baixar em qualquer lado sem que aconteçam situações constrangedoras. Estar bem em todas as situações acaba por ser a nossa grande preocupação... Mas continuamos a ter aqueles momentos "tanta roupa e nada para vestir"...

Desde que fui mãe, tenho comprado muito pouca roupa. O corpo mudou, ainda existe alguma recuperação a fazer quanto à forma antiga (que acho que nunca voltará porque as formas mudam mesmo!) e, por isso, tenho evitado comprar roupa que sabia que iria deixar de vestir rapidamente. Passei a ser uma compradora mais consciente e cada vez mais olho para o meu guarda-roupa como estando a precisar de um daqueles make over quase de televisão!

Como gosto de ler e de procurar inspiração, comecei a dar uma olhadela a inspiração de looks no Pinterest e em diversos blogs. Como já escrevi num post da semana passada sobre o guarda-roupa dos mais pequenos e o armário cápsula para crianças, descobri este conceito do armário cápsula no blog da Oh Maria sobre este assunto: Armário Cápsula. A Maria é pioneira sobre este assunto no nosso país (pelo menos, daquilo que pude ver...), é sem dúvida o blog a seguir sobre este assunto por cá e apresenta-nos este conceito em diversos posts do seu blog. Destaco, por exemplo, o que é um armário cápsula, perguntas e respostas sobre armário cápsulatrês coisas que aprendi sobre compras com o melhor livro que li sobre armário cápsula (o livro de que a Maria fala neste post é o The Curated Closet). Vários posts vão conseguir encontrar sobre o que é o armário cápsula e como o podem aplicar no vosso dia-a-dia. Se fizerem uma pesquisa na Internet por "capsule wardrobe", vão conseguir encontrar imensos blogs em inglês que falam sobre este tema, de que vos destaco três: Style this lifeUnfancyAnuschka Rees

Mas porque tudo isto sobre armário cápsula? E como é que isto pode ajudar-me a construir o meu guarda-roupa de mãe? 

Bem... Apesar de até ter criado um álbum no meu Pinterest sobre armário cápsula, acho que estou longe de o conseguir aplicar no meu dia-a-dia. Acho que estou muito longe de conseguir ter o desapego da Catarina Beato, do blog Dias de uma princesa, de conseguir deitar fora metade do roupeiro dela e de como consegui construir o seu armário cápsula com a ajuda da Anita do blog Look for a day. Ando com bastante vontade de destralhar o meu guarda-roupa mas acho que não vou conseguir chegar a tanto... Acima de tudo, o que sinto nesta fase é que preciso de reencontrar o meu estilo, agora como mãe de um baby boy, e preencher o meu guarda-roupa apenas com aquelas peças que sei que garantidamente vou usar e que não vão ficar a ganhar pó nos cabides. Estou a passar por um processo em que necessito de renovação e o guarda-roupa e a minha imagem é apenas a ponta do iceberg que anda por aqui.

E agora pergunto-vos... Gostaria de acompanhar este meu processo de renovação mais de perto? Gostavam que partilhasse convosco as minhas dicas para guarda-roupa de mãe e vos desse dicas das melhores lojas que fosse encontrando? Dêem-me o vosso feedback! 


Do blog Lisa Villaume (no meu Pinterest)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Casar: recordar um dia tão especial!

Casamento. Aquele momento especial na vida de qualquer casal e que se deseja que seja único para toda a vida. O casamento pode ser mais ou menos tradicional mas é um momento que marca e que queremos que seja inesquecível para nós e para os nossos convidados. Desde o momento em que acontece o pedido, a cabeça (normalmente, da noiva) começa a fervilhar com mil e uma ideias para colocar em prática e a ansiedade e o stress vão aumentando exponencialmente com o aproximar da data.  Mas perguntam vocês? Porque estou eu a falar de casamentos num blog que é muito mais baby blog que outra coisa? Para quem não sabe, o meu casamento aconteceu no dia em que o meu filho fez um ano. Com o segundo aniversário do baby boy e o primeiro aniversário de casamento quase aí, estou em modo lamechas a recordar tudo o que foi preparar este dia, que foi tudo menos convencional. Querem saber como tudo aconteceu? Conforme já vos disse, o meu casamento não foi de todo tradicional. Não foi um casamento

Crescer, desenvolver... Construir uma casa desde os alicerces!

Para quem se dedica ao estudo da Psicologia, Comportamento Organizacional ou Recursos Humanos, a pirâmide das necessidades de Maslow não deve ser totalmente desconhecida. Abraham Maslow, um psicólogo americano que trabalhou no famoso MIT, desenvolveu uma teoria de personalidade assente numa hierarquia de necessidades, segundo a qual afirmava que cada ser humano necessitava, patamar a patamar, de satisfazer um conjunto de necessidades de um tipo antes de poder satisfazer necessidades de outro tipo. Fonte: Laudon Online Olhando bem para esta pirâmide, vemos que temos de passar pelos diversos patamares até conseguirmos atingir sentimentos de autoestima e de realização pessoal, sendo fundamental para os quais vermos satisfeitas as necessidades mais básicas como seja a alimentação, aspectos fisiológicos do nossos organismo, ter uma casa, um emprego e uma família. Será que esta pirâmide não poderá estar presente em outros campos, com as devidas adaptações? Não teremos nós, por

Mãe... A que nos compreende melhor do que ninguém!

Hoje é um dia especial. Hoje faz anos a mulher que me deu vida. Hoje faz anos a mulher que é o meu exemplo, que me dá a força sempre que preciso, que sempre foi e é o meu porto de abrigo e que me compreende melhor do que ninguém. Hoje, passados quase dois anos desde que fui mãe, compreende ainda melhor a minha. É o ciclo normal da vida que nos faz olhar para o que nos acontece de forma diferente e que nos dá a sabedoria necessária para percebermos que muitas das coisas que as nossas mães nos diziam, tinham a sua razão de ser e não pretendiam apenas ser algo para nos contrariar. Hoje é um dia especial. As palavras serão sempre poucas para expressar aquilo que sinto e que me penso da minha mãe. Parece que, frente a frente, nem sempre é fácil dizer o que sinto. Acaba sempre por ser mais fácil para mim escrever do que dizer por isso não quero que fique nenhuma palavra por escrever para mais tarde mostrar a esta mulher que é o meu exemplo. Como todos os anos, hoje será o dia em que