Avançar para o conteúdo principal

Brinquedos... Que brinquedos?

Brinquedos... Esse mundo imenso e colorido em que podemos perder o rumo, qualquer que seja a idade da criança...

Acho que raro deve ser o pai ou a mãe que não se perde quando entra numa loja de brinquedos. As ofertas são mais do que variadas, coloridas, musicais e atractivas e acaba sempre por ser uma tarefa mais ou menos complicada escolher qual o brinquedo a levar para casa. Ou somos realmente muito focados e entramos na loja com um objectivo muito bem definido ou facilmente nos afastamos do que íamos buscar e acabamos por levar para a caixa para pagar um qualquer outro brinquedo. Nos dias de hoje, as opções são mais do que variadas e temos à nossa disposição diferentes tipos de brinquedos, em diferentes tipos de materiais, para oferecermos aos nossos filhos e ajudarmos no seu desenvolvimento.

Olhando para as prateleiras, a maior oferta é de brinquedos de plástico, muito coloridos, mas que acabam por perder uma parte muito importante: a de serem feitos por materiais de diferentes texturas que estimulem sensorialmente aos mãos do mais pequenos. E depois, escondidos quase no submundo das lojas de brinquedos, surgem os brinquedos de madeira, quais renegados do mundo da diversão. Mas olhando bem para estes objectos, com aspecto mais artesanal, temos diante de nós uma melhor alternativa para as nossas crianças. Habitualmente, os brinquedos de madeira acabam por ser associados a brinquedos mais educativos, com finalidades específicas de desenvolvimento infantil, pois habitualmente são concebidos focando-se no desenvolvimento cognitivo dos mais pequenos, estimulando a sua aprendizagem e permitindo-lhe escolher qual o rumo que pretende para a sua brincadeira. Acabamos por proporcionar as nossas crianças que sejam mais livres para brincar, para imaginar e para construir a sua realidade.

Atenção que não quero com isto dizer que os brinquedos de plástico que existem à disposição não permitem o desenvolvimento dos mais pequenos. O que quero antes dizer é que, da forma como são concebidos, os brinquedos de madeira permitem proporcionar um estímulo diferente, menos direcionado, que faz com que a criança aprenda ao seu ritmo.

Aqui por casa damos preferência aos brinquedos de madeira, talvez porque nós pais, quando eramos crianças, também gostássemos mais destes brinquedos. Esta semana descobri uma marca de brinquedos de madeira, a Plan Toys, que constrói os seus brinquedos de forma sustentável e utilizando materiais não tóxicos para as crianças. Possuem uma oferta alargada que podem encontrar, por exemplo, à venda na Origami Kids ou no El Corte Ingles. Por aqui, escolhemos trazer para casa o xilofone, feito de madeira da árvore da borracha e de tintas à base de água, recomendado a partir dos 12 meses, muito porque o baby boy é muito receptivo a tudo o que são estímulos musicais. Outra particularidade que gostei nesta marca foram os alfabetos, também em madeira, adequados a partir dos dois anos. E o que é que estes alfabetos possuem de diferente? Para além de letras, possuem também o alfabeto em braille e em linguagem gestual. Muito interessante, não acham? Aqui ficam algumas fotos destes alfabetos que poderão ser uma boa opção para brincadeiras e desenvolvimento da linguagem depois dos dois anos.




E a vossa opinião como pais? O que acham dos brinquedos de madeira?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…

A começar a incentivar a pintura... das paredes cá de casa!

Durante o fim-de-semana partilhei na página do Facebook do blog, uma foto com as mais recentes aquisições cá de casa destinadas a criar um cantinho de artes para o baby boy. Sim, apesar de estar a comprar estas coisas muito animada ao mesmo tempo já estou a imaginar toda uma decoração nova nas paredes cá de casa. Já estou a imaginar uns dedinhos pintadinhos de verde ou de laranja a deixarem a sua marca nas paredes e no chão, qual Picasso em formação! Aqui ficam algumas das comprinhas...

Adiante que coração de mãe sofre sempre por antecipação e imagina sempre os piores cenários...
Em conversa com a educadora do meu filhote, descobri a marca Giotto, uma marca existente desde 1920, destinada a fazer as maravilhas dos mais pequenos e dos graúdos na altura de desenhar, pintar e colorir o dia com as cores do arco-íris. Os produtos desta marca são os mais variados possível, indo desde aguarelas, lápis de cera e de cor, a maquilhagem, a plasticinas e guaches laváveis. Para além do mais, tem u…

Ambiente preparado e Ikea...Porque não?

Na semana passada publiquei um breve post em que dava algumas sugestões para os quartos dos mais pequenos a partir de peças do Ikea e da Vertbaudet. Numa manhã a caminho do trabalho, fui presenteada com o novo catálogo dessa catedral de decoração que é o Ikea e lancei uma pergunta na página do Facebook que foi muito bem recebida. E que pergunta era essa? Gostariam de ver um post em que juntasse Montessori e o novo catálogo que recebi?  Dada a curiosidade com esta minha ideia, aqui estou eu a colocá-la em prática...
Mas primeiro vamos ver o que é o ambiente preparado pois afinal de contas é esse o título deste post, não é verdade? Para quem conhece a pedagogia Montessori,  o ambiente preparado surge como uma parte fundamental desta pedagogia: o ambiente deverá estar adequado à criança,  seja pela sua idade ou tamanho, e as seus interesses, ao mesmo tempo que promove a sua autonomia, permitindo que se desenvolva ao seu ritmo e sem pressões ou interferência dos adultos.
Apesar de não s…