Avançar para o conteúdo principal

Berçário... Uma nova experiência e o coração apertado de mãe

Um novo ano que iniciou... E uma nova rotina cá por casa. Este mês de Janeiro marca a entrada do meu bebé para o berçário. Ter tudo pronto na malinha para o primeiro dia. Um turbilhão de sentimentos, de permanente questionar sobre se estará bem, se sentirá saudades, se estará a dormir bem... Um coração de mãe que fica apertado ao deixá-lo no berçário pela primeira vez. 

Todas nós sabemos que este dia irá chegar mais cedo ou mais tarde. Conforme a licença parental por que tenhamos optado e conforme a nossa gestão familiar, mais dia menos dia o nosso bebé terá que ir para a creche (ou qualquer outra alternativa em que possa ficar enquanto estamos a trabalhar). Não é tarefa nada fácil encontrar aquele local ideal e que nos faz sentido enquanto pais. Aquele local no qual nos sentimos bem desde a primeira visita e no qual nos compreendem enquanto pais e educadores. Muitas conversas têm de existir a dois para se perceber que desejos temos em conjunto para este local em que o nosso bebé irá passar algumas horas do nosso dia. Porque todos nós sabemos que locais perfeitos não existem... Mas podemos sempre procurar aquele que mais se aproxima do nosso ideal.

Por aqui escrevo-vos de uma casa vazia... Ao contrário do últimos meses em que havia sempre o som de um bebé a aprender a descobrir o mundo. Por várias vezes já olhei em redor em busca dele... Do sorriso, daquele cheiro de bebé delicioso que dá vontade de cobrir de beijos, daqueles olhinhos exploradores que sorriem quando cruzam os meus... É um misto de sentimentos: saber que ele se está a adaptar bem... Mas querer que ele estivesse aqui no meu colo. É verdade que o cordão umbilical é cortado no momento do parto mas existe um outro que o substitui de imediato, invisível aos nossos olhos, mas impossível de ser cortado por qualquer tesoura. E é esse cordão que me tem aqui de coração ansioso por que chegue a hora de te ter nos meus braços, meu bebé... Por que chegue a hora de poder brincar contigo e encher-te de mimo. Tens agora todos os dias um berçário à tua espera, onde poderá explorar o mundo e ver que afinal existem outros pequenos humanos como tu... Pequenos humanos que deixam todos os dias as mães (e os pais!) de coração pequenino e ansiar pela hora de vos ir buscar. Ser pai não é fácil... Também ninguém disse que o seria. Durante as diferentes fases da vida, irão sempre surgir fases como esta: de alteração de rotinas, de novas descobertas, de transições. Cabe-nos a nós, adultos, ter a capacidade de tornar esses momentos de mudança mais serenos para os nossos filhos. Cabe-nos a nós transmitir-lhes a ideia de que mudar é bom e que é necessário pois apenas dessa forma conseguimos crescer e aprender novas coisas. 

Agora... Relógio, anda depressa que quero o meu bebé no meu colo...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Casar: recordar um dia tão especial!

Casamento. Aquele momento especial na vida de qualquer casal e que se deseja que seja único para toda a vida. O casamento pode ser mais ou menos tradicional mas é um momento que marca e que queremos que seja inesquecível para nós e para os nossos convidados. Desde o momento em que acontece o pedido, a cabeça (normalmente, da noiva) começa a fervilhar com mil e uma ideias para colocar em prática e a ansiedade e o stress vão aumentando exponencialmente com o aproximar da data. 
Mas perguntam vocês? Porque estou eu a falar de casamentos num blog que é muito mais baby blog que outra coisa? Para quem não sabe, o meu casamento aconteceu no dia em que o meu filho fez um ano. Com o segundo aniversário do baby boy e o primeiro aniversário de casamento quase aí, estou em modo lamechas a recordar tudo o que foi preparar este dia, que foi tudo menos convencional. Querem saber como tudo aconteceu?

Conforme já vos disse, o meu casamento não foi de todo tradicional. Não foi um casamento com cerimón…

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…

Ambiente preparado e Ikea...Porque não?

Na semana passada publiquei um breve post em que dava algumas sugestões para os quartos dos mais pequenos a partir de peças do Ikea e da Vertbaudet. Numa manhã a caminho do trabalho, fui presenteada com o novo catálogo dessa catedral de decoração que é o Ikea e lancei uma pergunta na página do Facebook que foi muito bem recebida. E que pergunta era essa? Gostariam de ver um post em que juntasse Montessori e o novo catálogo que recebi?  Dada a curiosidade com esta minha ideia, aqui estou eu a colocá-la em prática...
Mas primeiro vamos ver o que é o ambiente preparado pois afinal de contas é esse o título deste post, não é verdade? Para quem conhece a pedagogia Montessori,  o ambiente preparado surge como uma parte fundamental desta pedagogia: o ambiente deverá estar adequado à criança,  seja pela sua idade ou tamanho, e as seus interesses, ao mesmo tempo que promove a sua autonomia, permitindo que se desenvolva ao seu ritmo e sem pressões ou interferência dos adultos.
Apesar de não s…