Avançar para o conteúdo principal

Na cozinha da Happy Mom há: bolo da castanha e maçã!

Não sei como é convosco mas, por aqui, cozinhar e em particular fazer bolos, tem assim aquele efeito mágico e calmante... Desde que não se deixe queimar o bolo no forno! 

Adiante! Há uns tempos tinha comprado no Celeiro uma farinha de castanha para experimentar fazer algo de diferente e ainda não me tinha aventurado. Numa semana que foi dedicada a fazer mais uma apresentação do doutoramento, precisava de cozinhar qualquer coisa para me ajudar a espairecer e assim chegou a altura certa de experimentar a farinha de castanha que andava por ali perdida no armário. E a receita escolhida foi esta que aqui convosco partilho hoje: bolo de castanha e maçã. Espero que gostem! (por aqui o marido adorou e já devorou metade!!!)



BOLO DE CASTANHA E MAÇÃ

Ingredientes: 100 gramas de manteiga amolecida, 3 ovos médios, 150 gramas de açúcar, 175 gramas de farinha de castanha, 1 colher de chá de fermento, 3 maçãs, 2 colheres de sopa de mel.

Preparação:
Ligue o forno a 180ºC.
Unte uma forma, forre com papel vegetal e volte a untar - aqui esta parte não fiz assim, coloquei apenas o papel vegetal sem untar a forma e resulta sempre bem.
Bata a manteiga com o açúcar até obter um creme fofo e esbranquiçado.
Adicione os ovos, um a um, batendo entre cada adição.
Adicione a farinha de castanha e o fermento, previamente peneirados e misture bem.
Coloque a massa na forma. Descasque as maçãs e corte-as em gomos. Disponha-as por cima da massa.
Leve ao forno durante cerca de 40 minutos. Faça o teste do palito mas retire o bolo do forno ligeiramente húmido. Aqueça o mel e pincele o bolo depois de desenformado e ainda morno.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

Natal guloso do baby boy

Todos nós sabemos que, nesta quadra, abundam os doces e os docinhos nas mais diversas formas e com crianças pequenas devemos ter alguns cuidados especiais quanto à alimentação. No livro "Deixe-os comer terra", de Brett Finlay e Marie-Claire Arrieta (de que já vos falei neste post sobre vacinas e neste post sobre o desmistificar do contacto das crianças com os micróbios no dia-a-dia), os autores recomendam que se mantenha o açúcar dado às crianças numa quantidade mínima pois "um bebé guloso vai, provavelmente, tornar-se uma criança gulosa", para além de que "quanto menos açúcares refinados o bebé ingerir, melhor, tanto para ele como para os biliões de micróbios que se deleitam com tudo o que termina na barriguinha dele". 
Desde que introduzi a alimentação complementar ao meu pequeno pirata, agora com 19 meses, que a preocupação com alimentos açucarados ou demasiado processados tem sido constante. Sinal disso, foram os livros que vieram viver cá para casa:…