Avançar para o conteúdo principal

Está grávida... Já marcou consulta com o pediatra?

Não,  não me enganei na especialidade médica no título do post. Durante toda a gravidez, o foco de qualquer mãe é,  e muito bem, na sua saúde e em tudo o que se pode fazer para garantir que a gravidez decorre da melhor forma e que o desenvolvimento do bebé decorre dentro da normalidade. No entanto, existe uma outra especiaidade que, a par da Ginecologia e Obstetrícia, nos irá acompanhar durante todo o pós-parto e o que se lhe segue. E estou a falar da Pediatria. 

Os nossos bebés, depois de abandonarem o conforto da nossa barriga,  necessitam de um acompanhamento especializado que nos permita garantir que o seu desenvolvimento decorre de forma tranquila e que lhes é dado o melhor apoio em qualquer eventualidade. Para isso, os pais podem optar por uma de duas vias para este acompanhamento especializado: fazer o seguimento num médico de família disponível nas Unidades de Saúde Familiar (os tradicionais Centros de Saúde ) ou escolher um médico especialista em criancas, ou seja, um pediatra. Qualquer uma das opções é igualmente válida e adequada e existem mesmo casais que optam por ter os dois acompanhamentos em simultâneo. Nesta, como em tantas outras decisões referentes aos nossos filhos, não existe uma forma infalível que deve ser seguida por todos os pais. Existe sim a opção perfeita e que faz sentido a cada casal e que deve ser analisada em conjunto, pesando os prós e os contras de cada uma das formas de acompanhamento, tendo em conta, por exemplo, custos associados às consultas, proximidade do local da consulta ou facilidade de contacto com o profissional de saúde para qualquer pequena emergência ou dúvida. Outro factor que pode também ser determinante, caso seja a vossa opção, será a posição do profissional de saúde quanto à amamentação. Ainda que a Organização Mundial de Saúde e a nossa própria Direcção Geral de Saúde indiquem, nas suas orientações, que a amamentação deve ser feita em exclusivo até aos 6 meses e, a par da alimentação complementar, até aos dois anos, nem todos os profissionais de saúde apoiam de igual forma a amamentação, podendo levar muitas mães a desistirem de amamentar mais cedo do que desejariam. 

Por estas e muitas outras questões,  e sendo a vossa opção fazer o acompanhamento com um pediatra, será uma boa ideia marcarem uma consulta ainda grávidas para tentarem perceber se o profissional de saúde por que estão a optar se enquadra naquilo que estão a idealizar para o vosso bebé.  Será uma óptima oportunidade para compreenderem a disponibilidade e a abertura para determinadas questões como a amamentação e alimentação complementar.  Será também importante para perceberem a sua opinião quanto à vacinação extra Plano Nacional de Vacinação ou administração de suplementos/medicamentos aos bebés.  Nos primeiros tempos de vida do vosso bebé,  é fundamental que sintam empatia com o médico que o acompanha, que se sintam compreendidos enquanto pais e que sintam que aquela pessoa está ali para vos ouvir, esclarecer, orientar e disponível quando mais for preciso.

É por isso que lhe pergunto... Está grávida,  já marcou consulta com o pediatra?

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

A ajudar na autonomia do bebé cá de casa

Lembram-se do post que partilhei com dicas de como construir um ambiente preparado em casa na cozinha e na casa-de-banho? Pois bem, aquelas eram sugestões,  dicas para quem tem curiosidade sobre o mundo Montessori ou que apenas queira tornar as difeeentes partes da sua casa um pouco mais amigas das crianças.  Mas se vocês forem como eu, devem ter sempre curiosidade em saber como é que quem escreve num blog acaba por fazer este tipo de coisas em sua casa. Somos seres humanos curiosos, não é verdade?
É inegável com o ikea consegue mesmo ser o nosso melhor amigo quando queremos fazer pequenas mudanças em casa. E por isso, é claro que foi aqui que encontrei duas soluções simpáticas para tornar a rotina diária da higiene do meu baby boy mais fácil para ele, proporcionando-lhe autonomia agora que tem 18 meses. 
As nossas casas estão feitas para os adultos.  Tudo está a uma escala demasiado grande para os mais pequenos. Juntamente com a sua vontade de serem independentes e de fazerem por si…