Avançar para o conteúdo principal

A visita mais importante da grávida: Conhecer a maternidade


Quando estava grávida, lembro-me que uma das coisas que mais me preocupava era o local onde iria ser o parto. Não propriamente por achar que a equipa médica que me iria acompanhar não estaria à altura, mas por toda a novidade e pelos receios normais de uma mãe de primeira viagem. No curso de preparação para o parto que frequentei, uma das sugestões dada pelas enfermeiras foi de marcar uma visita ao local (ou locais) que estávamos a considerar como possibilidade para o parto. E assim foi!

A nossa opção foi um hospital privado mas o mesmo pode ser feito em hospitais públicos. Começámos por ver, considerando a viagem até à maternidade quando o trabalho de parto se iniciasse, qual o local onde teríamos menor probabilidade de apanhar trânsito. Felizmente (ou infelizmente...), nas nossas cidades conseguimos mais ou menos prever, consoante a hora do dia, quais os locais onde haverá maior concentração de trânsito pelo que isto seria algo fácil de fazer. Depois disto, chegou a hora de marcar a visita à maternidade e ver as instalações onde iríamos ficar num dia tão importante das nossas vidas. Todas as páginas dos hospitais privados com maternidade possuem uma área destinada à marcação destas visitas pelo que será fácil fazerem o mesmo.

Confesso que quando chegou o dia da visita, tinha algum frio na barriga... Penso que estava a ganhar uma consciência diferente de que o dia estava cada vez próximo e os receios estavam cada vez mais à espreita. E a visita foi mesmo marcante... Olhar pela primeira vez para uma sala de partos e imaginar o que me aguardava deixou-me algo nervosa. Despertou-me a consciência de que poderia ser naquela sala que iria ver o meu bebé pela primeira, onde ouviria o seu choro pela primeira vez e onde nasceria como mãe. Fora todo este terramoto de sentimentos, a visita à maternidade é sempre muito útil. Primeiro, porque nos permite compreender se é mesmo naquele local que pretendemos que o nosso bebé nasça. Segundo, porque nos permite esclarecer algumas dúvidas práticas com a enfermeira que nos acompanha: coisas importantes a levar para a maternidade, tempo normal de internamento, percurso que seguimos desde a admissão até à sala de partos, se é possível entregar plano de parto (falarei deste plano em maior detalhe num outro post), se é possível que o médico que nos acompanha durante a gravidez fazer o nosso parto (caso não seja da maternidade que estamos a escolher), horário das visitas ou se o pai pode estar presente no parto (no caso de cesariana e apesar da legislação que saiu, existem ainda locais em que o pai não pode estar presente), apenas para mencionar algumas dúvidas. E, terceiro, acima de tudo tranquilizar-nos pois vemos com os nossos olhos todas as instalações antes de chegarmos às urgências assoberbadas pelas contracções e ansiosas pela epidural.

Recomendo a todas as mamãs, principalmente as de primeira viagem, esta visita. E façam-na, se possível, como casal. Pois pode haver dúvidas que não vos ocorrem e terão lá o futuro pai que poderá ter menos nervos à flor da pele! E porque é importante também o envolvimento dele em todo o processo... Afinal de contas, é um bebé que aí vem a caminho!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

A ajudar na autonomia do bebé cá de casa

Lembram-se do post que partilhei com dicas de como construir um ambiente preparado em casa na cozinha e na casa-de-banho? Pois bem, aquelas eram sugestões,  dicas para quem tem curiosidade sobre o mundo Montessori ou que apenas queira tornar as difeeentes partes da sua casa um pouco mais amigas das crianças.  Mas se vocês forem como eu, devem ter sempre curiosidade em saber como é que quem escreve num blog acaba por fazer este tipo de coisas em sua casa. Somos seres humanos curiosos, não é verdade?
É inegável com o ikea consegue mesmo ser o nosso melhor amigo quando queremos fazer pequenas mudanças em casa. E por isso, é claro que foi aqui que encontrei duas soluções simpáticas para tornar a rotina diária da higiene do meu baby boy mais fácil para ele, proporcionando-lhe autonomia agora que tem 18 meses. 
As nossas casas estão feitas para os adultos.  Tudo está a uma escala demasiado grande para os mais pequenos. Juntamente com a sua vontade de serem independentes e de fazerem por si…