Avançar para o conteúdo principal

You shall not pass!... Ou como depois de estarem cá fora, os nossos filhos podem trocar-nos completamente as voltas!

Por estes dias, vi uma imagem no Facebook sobre a qual não pude deixar de escapar um sorriso... E aqui está ela:


Quantas de nós, durante a gravidez de nos primeiros meses após o parto, não tivemos conversas como as da imagem de cima? Num mundo perfeito, cor-de-rosa e utópico, tudo na maternidade corre como planeámos ou idealizámos durante a gravidez. Nada nos consegue trocar as voltas, o nosso bebé dorme a noite inteira desde que sai da nossa barriga. Nada de choros, cólicas nem vê-las! E quando chegar a altura da introdução da alimentação complementar, vamos ser umas mães do que perfeitas e vamos dar sempre toda a alimentação o mais caseira possível. Nada de cerelacs e afins para os nossos filhotes. E muito menos TV e coisas desse género que são o entretenimento mais fácil a que os pais podem recorrer quando estão desesperados com a casa em estado de guerra e não conseguem fazer nada. Somos todas mães em modo Gandalf... Papas industrializadas, canais Panda, Baby First e afins, you shall not pass!!


Mas depois o bebé está cá fora e o mundo real cai sobre nós... As cólicas existem sim e caem sobre nós em modo "hora das bruxas" dias e dias consecutivos. Não, o nosso bebé não dorme a noite inteira... E tudo aquilo que tínhamos lido durante a gravidez parece totalmente impossível de concretizar. A privação do sono tem sobre nós o pior efeito do mundo e apenas queremos é ver o nosso bebé sossegado, a comer e sem nada que nos aumento o estado de stress que já se encontra lá nos píncaros! E aqui chegamos ao "depois" da primeira imagem... Atire a primeira pedra que, depois de idealizar que iria sempre dar alimentação totalmente caseira e depois de regressar ao trabalho, não cedeu à compra de uma embalagem de papa no supermercado ou de umas bolachas? Quem não olhou para os boiões de fruta como uma garrafa de água no meio de deserto quando o nosso filho parece não querer comer mais nada?

Acho que nestas questões de alimentação, não podem haver extremismos ou nada que se pareça. A bem da verdade, preparar as papinhas e frutas em modo caseiro até não demora nenhuma eternidade e, com uma boa gestão de tempo ao fim-de-semana, conseguem-se preparar muitas coisinhas caseiras para os nossos bebés. E uma papa caseira com fruta também não leva mais do que uns 10 minutos a preparar. Nestas coisas, acho que tudo depende da forma como queremos encarar as coisas... O que não podemos é chegar a extremismos com outras mães que seguem caminhos diferentes dos nossos nestas coisas da alimentação. Todas nós temos um pediatra ou um médico de família que acompanha o nosso bebé e não nos devemos achar a última batata frita do pacote questionando e criticando as opções das outras mães. Pela frente, podemos estar a ver o bebé mais fofinho do mundo mas dentro de quatro paredes, ninguém sabe o que lá se passa. Devemos sempre ter presente que os pais tomam aquelas que acham ser as melhores opções para os seus filhos e, numa sociedade livre como a nossa, não devemos criar a ditadura das mães e achar que todas devemos alinhar pela mesma música. Obviamente que deveremos fornecer a melhor informação possível a quem nos rodeia para que possam tomar decisões fundamentadas mas sem extremismos ok? Não deixem que o Gandalf dentro de vocês venha espreitar e vos impeça de ajudar de uma forma positiva. Sem extremismos. Sem imposições. E, acima de tudo, sem críticas!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Dicas e sugestões... Tornar o Dia do Pai mais especial!

É impressionante como ainda ontem estávamos a comemorar a entrada no novo ano e já andamos por aqui a pensar nas sugestões mais engraçadas para o Dia do Pai. O ano avança bem rapidamente e já é tempo de pensarmos no miminho que os nossos filhos vão dar ao homem que escolhemos para pai deles. Enquanto os nossos filhotes ainda não conseguem ter voto na matéria e sugerir aquilo que querem oferecer ao pai, cabe-nos a nós, verdadeiras mães malabaristas do século XXI, abraçar mais esta tarefa e descobrir aquela lembrança que vai tornar o Dia do Pai mais especial.
Sou apologista que não devemos comprar nada apenas porque sim. Existem homens que não ligam muito a ofertas e a prendas, outros que são esquisitos e que parecem não gostar de nada, outros ainda que se fecham em copas quanto ao que gostam ou ao que precisam e existem ainda aqueles que não gostam destas "mariquices" (como eles próprios lhes chamam) das lembranças do Dia do Pai que acabam por ficar fechadas numa qualquer ga…

My Little Love: A vossa festa com amor!

O mês de Maio é um mês muito doce no que toca a comemorações aqui em casa. O próximo mês de Maio assinala o primeiro aniversário do meu casamento e o segundo aniversário do meu filhote. Apesar de ainda faltarem dois meses para o dia da festa, por aqui os preparativos já começaram. A checklist da festa de aniversário já está impressa. Já se começou a pensar nas possíveis lembranças para os amiguinhos e já andámos a espreitar as lojinhas de artigos de decoração para ver as novidades. 
Mas festa que é festa, daquelas para ser memorável, pede a ajuda de quem conhece o mundo das festas e da organização de eventos melhor do que ninguém. E é assim que vos venho falar da My Little Love. Se procurarem por organização de festas de aniversário, a oferta é imensa por essa Internet fora. Ao escolherem quem estará a colorir a vossa casa para um dia especial deixo-vos a dica de procurarem alguém com quem tenham criado empatia facilmente. A My Little Love tem como lema "divirtam-se que nós trat…

Ambiente preparado e Ikea... O quarto dos mais pequenos

Propositadamente, quando escrevi o primeiro post sobre ambiente preparado e Ikea que podem ler aqui, não comecei por escrever sobre o quarto dos mais pequenos. Nos vários grupos de mães que vou acompanhando no Facebook (que não específicos sobre Montessori), a primeira questão que a maioria coloca é onde encontrar a famosa cama casinha para se construir um quarto montessoriano. E é aqui que, talvez, começa por se ter a abordagem menos adequada a Montessori e a aplicarmos esta pedagogia em nossas casas. Primeiro, convém desmistificar que uma cama em forma de casa, ainda que esteja à altura do chão e permita à criança entrar e sair livremente, não é fielmente Montessori. Trata-se de um modelo de cama de inspiração nórdica e que, por acaso, também tem o colchão perto do chão. Está na moda e muitas marcas vendem-se como sendo Montessori mas convém ter presente que este método se caracteriza, acima de tudo, por uma enorme simplicidade na forma como se prepara ao ambiente para a criança. N…